Bandas Iniciantes: 12 cagadas que vocês NÃO podem cometer

fools1

Por ARI HERSTAND para seu próprio site

1] Esperar ser descoberta

Se você quer uma carreira na música, você deve FAZER sua carreira na música. Você não pode esperar pelo ‘poder maior’ vir e te arrebatar e te fazer um astro. Você é quem faz o trabalho. Ninguém quer trabalhar com alguém com um material excelente, mas nenhuma ética de trabalho, nenhum seguidor, nenhum barulho em torno de si, que não sabe se apresentar ao vivo e não tem presença nas redes sociais. Você deve construir isso sozinho antes de mais nada. Os dias de ‘ser descoberto’ em uma casa noturna já acabaram. Construa sua própria marca primeiro, e as pessoas irão bater à sua porta quando você se tornar implacável.

2] Esperar que as pessoas simplesmente deem as caras em seus shows

Eu não sei lhe dizer quantas bandas iniciantes eu vejo [com muita pouca presença online] agendarem turnês enormes e esperarem que as pessoas simplesmente apareçam porque elas estão tocando em uma casa legal. Isso vale para shows locais também. Não é apenas porque você está no calendário da casa que alguém irá ao seu show. Você deve ter um propósito para cada show que fizer. Se você é uma excelente banda novata e precisa de experiência ao vivo, então beleza, toquem em toda e qualquer oportunidade, eventos de caridade, e ambientes com pouca pressão. Se você já for um profissional, você precisa divulgar TODO SHOW que agendar. De outro modo por que é que você vai fazer o show? Se você não divulgar o show, ninguém vai aparecer, simples assim. E você não pode simplesmente criar um evento no Facebook e pronto. Há muitos outros meios mais criativos [e eficazes] de promover seus shows do que apenas o Facebook! Vá atrás deles!

3] Sair em turnê antes de estarem prontas para tanto

Do mesmo modo, se você não dá conta nem de lotar casas da sua cidade, o que é que lhe faz pensar que você vai atrair gente quando você sair em turnê? A menos que você tenha sido convidado por uma outra banda para ser a abertura em uma turnê nacional, não faça isso a menos que você tenha definido quem é seu público. Se você está em uma cidade de porte [200 mil habitantes ou mais], eu te prometo que há pessoas na sua cidade que gostam do seu estilo de som. Talvez ‘a cena’ não se importe muito com o seu trabalho, mas há serem humanos de verdade, compradores de ingressos, que gostam.

Quer testar isso? Vá para a página de publicidade do Facebook e comece a elaborar um anúncio [você não precisa pagar por ele] e digite artistas similares no campo de interesses e então estabeleça sua localização num raio de 35km de sua cidade. Isso te dará um número exato de pessoas que gostam dessas bandas. Então vá atrás delas!

Não fique desencorajado se não conseguir nenhuma atenção da mídia local. Eu lotava um teatro de 800 pessoas na minha cidade o tempo todo quando vivia em Minneapolis sem nenhuma cobertura de rádio ou mídia impressa. Eu era completamente ignorado pelos ‘formadores de opinião da cena’, mas arrastava mais gente para os meus shows do que a maioria das bandas locais que eles resenhavam positivamente…

Uma vez que você tenha entendido como atrair o público local, daí ponha o show na estrada. Não antes disso.

Se você é de uma cidade pequena, pode ser uma boa ideia mudar-se para uma maior e começar sua carreira musical. Ou começar a mandar ver online primeiro.

4] Mudar-se para uma megalópole antes de estar pronta

Eu moro em Los Angeles faz 5 anos. LA não é uma cidade para iniciantes. Não que não haja iniciantes aqui. Há iniciantes DEMAIS! Se sua banda não faz com que sua cidade natal dê bola para vocês, isso provavelmente quer dizer que vocês não são bons o suficiente ainda [não importa o que seus amigos e família dizem]. Ralem na região de vocês. Ensaiem e se apresentem a torto e a direito. Mudem-se para uma megalópole somente quando estiverem se dando bem regionalmente [ou online]. Aí vocês estarão prontos para esse salto. Não, você não precisa estar em uma megalópole para fazer com que sua carreira musical decole. De jeito nenhum. MAS não se mude para lá antes de estar pronto. Tais cidades são impiedosas. Se um desses formadores de opinião for a um show da sua banda e for uma merda, você entra em uma lista negra da qual nunca tiram você.

5] Forjar números de redes sociais

A indústria se ligou. Você não tem mais como fazer ninguém de bobo. Agora se trata de engajamento. As pessoas querem ver que seus fãs são ENGAJADOS. Não quer dizer nada se você tem 10 mil curtidas no Facebook, mas só tem 2 delas em cada postagem e apenas 10 pessoas vão aos seus shows. Todo mundo sabe que números podem ser comprados. Se você tiver 200 mil acessos no YouTube e 6 comentários, todo mundo sabe que é armação. Isso não conta e você fica parecendo bobo.

Se você vai comprar números apenas para um impulso inicial, compre poucos. 1000 tá bom. Pelo menos te dá um bom começo e parece que você está fazendo algo. Mas daí então você precisa MESMO começar a botar pra fuder. Mas se você quer curtidas no Facebook, eu recomendo que você use a plataforma de anúncios pagos deles [não uma terceirizada] porque o Facebook ceifa curtidas falsas com muita frequência e só mostra suas postagens para um pequeno subgrupo de seus seguidores. Se você tem 1000 curtidas falsas e 400 autênticas, é muito improvável que essas 400 pessoas de verdade CHEGUEM A VER seus posts. Se você vai gastar dinheiro com divulgação no Facebook, use a plataforma deles. Mas não pague para ter fãs antes de merecer tê-los.

fools2

6] Menosprezar o merchandise

As bandas vivem e morrem na estrada baseadas em vendas de merchandise. Especialmente se você for a banda de abertura com pouca garantia de retorno a cada show. Você PRECISA de merchandise de alta qualidade em todo show. Alguém na bancada de merchandise da hora que as portas abrirem até elas fecharem. Mas, claro, você precisa ter fãs primeiro. Não saia comprando milhares de itens se você costuma colocar 40 pessoas na plateia.

Dê um jeito de aceitar cartões de débito e crédito e deixe seu painel de exibição ALTO E VISTOSO. Você quer que todo mundo saia do seu show após tomar uma decisão consciente de comprar ou não comprar suas coisas. Não saber que você tem merchandise ou não poder compra-lo quando o querem [o vendedor não está lá, não aceita cartão] é perda na certa. E sempre anuncie que há merchandise à venda quando estiver no palco. Pode parecer cafona, mas você pode achar u modo de fazê-lo que não o seja. Faça isso parte do seu set.

7] Ignorar os vídeos

Em 2015, as pessoas estão muito mais propensas a assistir um vídeo do que a ouvir uma música [infelizmente]. Certifique-se de que quando fizer seu orçamento, que a produção de um vídeo seja parte dele! Não há sentido em fazer um baita de um disco se você não tem como fazer um baita de um vídeo para acompanha-lo. Você não precisa de um vídeo de 100 mil, mas você precisa de um vídeo de alta qualidade. Vídeos ao vivo também. Se você está com pouco dinheiro, ache um amigo com uma câmera DSLR para filmar suas apresentações. Aprenda a editar em um software. Você deveria postar vídeos regularmente.

8] Negligenciar o website

Algumas das pessoas mais frustrantes com as quais eu já trabalhei são web designers. Elas não são confiáveis. Pegam mais trabalho do que podem. Cobram caro demais. Eu já disse que não são confiáveis? A menos que você tenha um baita orçamento para manter alguém encarregado de fazer atualizações em períodos de horas [e não semanas], então é melhor que você use um serviço baseado em templates que você possa atualize por si próprio. Certifique-se que os templates que você escolheu pareçam super profissionais e mantenha-os atualizados. Certifique-se que o seu player de música está na página principal e de que você postou seus melhores vídeos. Não tenha uma seção de notícias se você não as atualiza a cada duas semanas. E não tenha um blog se você não contribui para ele regularmente,

Isso aqui é seu cartão de visitas. Em 2015, sim, ainda é importante ter seu próprio site, do qual você seja o DONO. O Facebook não basta.

9] Menosprezar a Lista de Emails

Você precisa TOMAR POSSE dos seus fãs. Você os aluga do Facebook, Twitter, Instagram e do YouTube quando eles lhe seguem lá. Esses sites podem mudar de alcance da noite para o dia [como o Facebook fez] e você perderá totalmente o acesso aos fãs que você deu tão duro para conseguir. Ou eles poderiam começar a te cobrar por esse intermédio [olha aí o Facebook de novo]. Ou o site pode morrer de uma vez [Myspace…]. O e-mail pode parecer muito fora de moda para adolescentes e até para universitários. Mas é como todo mundo no mundo real ainda se comunica. O e-mail ainda é um modo incrivelmente eficaz para alcançar seus fãs. É como você conduzirá campanhas de custeio coletivo com sucesso, fará com que pessoas apareçam aos shows, que os fãs comprem sua música [se é que eles ainda fazem isso], e geralmente ter uma carreira longa e bem-sucedida. Passe a prancheta em shows pequenos. Tenha um campo de signup que possa ser acessado de dispositivos móveis em seu site e anuncie do palco para quer todos acessem seu site por meio de seus celulares e assinem ‘AGORA MESMO para receberem essa música em sua inbox antes que nos terminemos de tocá-la. ”

10] Tentar agradar a todos os gostos

Não importa que tipo de música você faça, algumas pessoas gostarão dela e algumas não. Aceite isso. Faça a música que quer fazer e ache seu público. Alguns segmentos são maiores do que os outros.

O pior que você pode fazer é mudar seu som para apelar ao que você acha ‘que o povo vai gostar’. Sim, faça a melhor música do seu gênero, mas não mude seu som porque seu tio lhe disse que você deveria ser mais como os Eagles.

11] Dar corda para os haters

Se você já tem haters, é sinal que a coisa já deu certo. Bem, pelo menos na sua cena [seja online, localmente, regionalmente, nacionalmente, internacionalmente]. As pessoas não odeiam coisas com as quais não se importam. Se elas ocupam tempo de suas vidas para te odiar, é porque estão prestando atenção em você. Isso é bom! NÂO RESPONDA a ataques pessoais. Por mais tentador que isso possa ser, se você ignorar os haters, eles somem. Deixe que quem te apoia te defenda. Você fica parecendo pequeno caso se rebaixe ao nível deles no Facebook ou Twitter. Se você tiver mesmo que fazê-lo, use a mesma abordagem que [o cantor] James Blunt [nota: geralmente impiedoso e hostil com quem o critica no Twitter].

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: