Metallica: Banda muda o set list em Reading – veja vídeo da BBC

reading

O METALLICA voltou ao festival inglês de Reading na noite passada [29 de Agosto] e mandou um set de mais de duas horas, que inclui – como default – um palco cheio de fãs, pirotecnia e claro, um repertório permeado por faixas bem conhecidas. Também como de costume, a banda não repetiu o mesmo cancioneiro de nenhum dos shows já realizados na atual turnê há poucos dias na Escandinávia.

Foi a primeira vez que o Metallica se apresentou no festival de Reading desde 2008, quando dividiu o casting com o RAGE AGAINST THE MACHINE e o THE KILLERS.

Um vídeo gravado pela BBC da execução de ‘Enter Sandman’ pode ser visto mais abaixo.

O set list constituiu-se de:

Fuel
For Whom The Bell Tolls
Battery
King Nothing
Ride The Lightning
The Day That Never Comes
The Memory Remain
The Unforgiven
Sad But True
Turn The Page
Wherever I May Roam
One
Master Of Puppets
Fade To Black
Seek And Destroy
Whiskey In The Jar
Nothing Else Matters
Enter Sandman

 

Ripper Owens: Veja vídeos de jam em show de covers do Metallica

ripperowenshorsemenaug2015_638

O vocalista TIM ‘RIPPER’ OWENS [JUDAS PRIEST, ICED EARTH] subiu ao palco da banda THE FOUR HORSEMEN, um tributo ao METALLICA no Furraitti Brothers Festival em Doylestown, Ohio, no começo desse mês de agosto para mandar algumas versões de clássicos do Judas e também da banda de RONNIE JAMES DIO.

Registros em vídeos feitos por fãs podem ser vistos abaixo.

 

 

Iron Maiden: ‘Espero que este não seja o último disco’, diz Bruce

brucedickinsonironmaidenparislistening2015_638

No último dia 26, o vocalista do IRON MAIDEN, BRUCE DICKINSON, pilotou um avião Boeing 737-400 com 150 fãs a partir de Cardiff, no País de Gales, até Paris, para a festa de lançamento do novo CD da banda, ‘The Book Of Souls’, no Guillaume Tell Studios.

Interagindo com os admiradores do grupo antes e depois da audição em si, Bruce foi perguntado por um deles se o novo LP poderia vir a ser o último lançamento da banda, ao que respondeu:

“Eu realmente espero que este não seja o último. Eu me diverti demais fazendo esse. Eu vou me divertir demais e aproveitar muito a próxima turnê por vários motivos. Estou feliz por conversar com vocês e sair andando por aí, ou pilotando aviões por aí. E a próxima para vai ser uma turnê e cantoria. “

‘The Book Of Souls’ chega às lojas no dia 4 de setembro.

 

 

Metallica: As músicas que definem a vida e história de Lars Ulrich

lars

O METALLICA encabeça o elenco do tradicional festival de Reading and Leeds nesse fim de semana, e a publicação inglesa NME conversou com o baterista LARS ULRICH a respeito das músicas que determinaram sua vida, e as escolhas do dinamarquês foram…

A PRIMEIRA MÚSICA QUE EU ME LEMBRO DE TER OUVIDO

‘Blue In Green’ – Miles Davis

“Quando eu era moleque, meu pai tinha uma sala de música onde ele ficava sentado a noite inteira ouvindo discos de jazz. Ela era do lado do meu quarto, então eu adormecia ouvindo aos murmúrios de Miles Davis e John Coltrane pela parede na maioria das noites, algumas vezes acordava àquele som também. De vez em quando eu via ele ir dormir quando eu estava indo pra aula. “

A PRIMEIRA MÚSICA PELA QUAL EU ME APAIXONEI

 

‘Strange Kind Of Woman’ – Deep Purple

“Eu fui ver o Deep Purple em Copenhague em 1973. Aquilo me iniciou em uma jornada ao rock. Eu tinha nove, talvez 10 anos de idade e não era para ter ido – meu pai tinha ingressos para cinco de seus amigos e um não pôde ir, então eles me amocaram para dentro. Pirei vendo Ritchie Blackmore enlouquecendo com aquela guitarra lá em cima. Eu nunca fui o mesmo depois. “

O PRIMEIRO DISCO QUE EU COMPREI

‘Fireball’ – Deep Purple

“Depois daquele show do Deep Purple, eu fui direto para a loja de discos e pedi por ‘Fireball’. Eu me lembro de querer tanto aquilo que tudo se passou em câmera lenta enquanto o cara atrás do balcão o passava para as minhas mãos, e eu correndo pra casa para ouvi-lo. Eu fiquei tão viciado em comprar discos que arrumei um bico entregando jornais – essa porra de turno das 3 da manhã até as 6 – só pra que eu comprasse mais, mais, MAIS! “

A MÚSICA QUE ME FEZ QUERER ENTRAR PARA UMA BANDA

 

“Lightining To The Nations” – Diamond Head

“Quando minha família se mudou para os EUA em 1980, eu não conhecia ninguém, então eu fiquei imerso na música. Eu gostava tanto desse disco do Diamond Head que eu fui até Londres de avião para vê-los. E eu estava tão empolgado que esqueci de arrumar um lugar para ficar. Quando eu dei de cara com a banda depois do show, eu disse a eles de todo o esforço que eu tinha passado para vê-los e o guitarrista Brian Tatler me hospedou naquela noite. Eu coloquei um anúncio no jornal para começar uma banda no dia em que voltei para os EUA e foi aí que encontrei James. “

A MÚSICA QUE EU NÃO CONSIGO MAIS OUVIR

 

‘Orion’ – Metallica

“Não há nenhuma música que não quiséssemos tocar depois que Cliff morreu – tínhamos que seguir em frente. Mas tinha umas que eram tão… dele. Elas ainda são difíceis de tocar. Você pode estar tocando ‘Orion’ e de repente pensar, ‘Porra! Que música do caralho, que pessoa incrível. ‘ Perdê-lo foi mais do que perder um irmão. “

A MÚSICA QUE ME FAZ QUERER DANÇAR

 

‘Hit That Perfect Beat’ – Bronski Beat

“O que posso dizer, a batida é boa pra cacete! Rolam umas imagens bastante constrangedoras minhas e de Kirk dançando com essa música pela internet. Se eu mando bem? Eu não acho que vá ser coreógrafo do próximo vídeo do Metallica, digamos assim. “

A MÚSICA QUE EU CANTO NO KARAOKE

 

‘Wonderwall’ – Oasis

“Já me gravaram cantando ‘Wonderwall’ à capella sem que eu soubesse. Estávamos gravando no estúdio e as fitas ainda estavam rolando, mas eu não percebi e colocaram na net. Eu não sei se fiz justiça a ela ou não, mas sei que de vez em quando os fãs pedem que eu a cante nos shows, então julguem por si, irmãos Gallagher…”

A MÚSICA QUE EU NÃO CONSIGO TIRAR DA CABEÇA

‘R U Mine? ‘ – Arctic Monkeys

“Eu devo ter ouvido essa talvez umas nove milhões de vezes desde que ela saiu, porque meus filhos piram nela. Eu incentivei todos os meus filhos a ouvirem rock desde cedo. O mais velho começou ouvindo essa, daí os outros dois foram no embalo e discutem entre eles, tipo ‘Arruma outra banda só sua para você gostar! ‘ E eu digo, ‘Hey, seus filhos da puta! Eu quem apresentei a banda a todos vocês, então chega dessa porra! ‘

 A MÚSICA QUE EU QUERIA TER ESCRITO

‘The Ballroom Blitz’ – The Sweet

“Como exemplo de arte de composição, ela é genial. Aquela bateria, a energia, até a introdução… tem muita coisa ali pra se admirar. “

A MÚSICA QUE EU QUERO TOCADA EM MEU VELÓRIO

‘Live Forever’ – Oasis

“Essa é a resposta inteligente, certo? Tipo, talvez com essa até me deixem viver um pouco mais! É uma melodia e um sentimento simplesmente fenomenais. Eu não tenho total certeza que eu queira um velório. Eu acho que prefiro que as pessoas acendam uma bela para mim e façam suas coisas a seu modo. Eu não sou esse tipo de pessoa. “

 

 

Slayer: Jeff decidiu desaparecer antes de morrer, lamenta Araya

Arayabeard

Na recente entrevista divulgada pela revista bretã Crack, o baixista e vocalista do SLAYER, TOM ARAYA, foi perguntado se a perda do co-fundador do grupo, JEFF HANNEMAN, havia deixado os membros sobreviventes mais cientes de suas próprias mortalidades.

Ele respondeu: “Eu comecei a mudar o modo que vivo muito tempo atrás, eu aprendi isso muito tempo atrás… sabe, éramos bem loucos! Teve muita coisa que me fez mudar como vivo minha vida. Eu me acidentei de carro na rodovia por causa de beber e dirigir, foi onde começou. Todos temos abordagens diferentes da vida, e foi o que escolhi fazer. “

Ele prosseguiu: “A morte de Jeff não foi algo que eu estivesse esperando. Eu sabia que ele tinha problemas, eu sabia que ele estava gravemente doente, mas eu não achava que ele ia morrer, porra. Eu achava que ele se recuperaria, eu achava que ele ia melhorar.

“Eu estava em um ponto onde eu precisava tê-lo de novo na banda para que ela funcionasse. Eu não me importava com até que ponto sua habilidade à guitarra estava funcional. Eu simplesmente precisava dele de volta. Então eu estava tentando me comunicar com ele, deixando mensagens, mas ele não retornava minhas ligações. Ele havia decidido que queria desaparecer. Aquilo foi muito difícil. “

Hanneman contraiu fascite necrosante em janeiro de 2011 por meio de uma picada de aranha em seu quintal. A infecção consumiu a carne e os tecidos do braço de Hanneman, levando a inúmeras cirurgias, transplantes de pele e intensos períodos de reabilitação que o forçaram a uma semi-aposentadoria e o deixaram à beira da morte em várias ocasiões.

Hanneman acabaria morrendo em maio de 2013 por problemas decorrentes de uma cirrose hepática.

 

 

Kiss: filha de Gene, Sophie Simmons, é uma patcha de uma gostosa

SOPHIE SIMMONS, filha do baixista e fundador do KISS, GENE SIMMONS, perdeu 9 quilos em 2014 após ter descoberto alergias alimentares que estavam causando sua engorda.

Agora que ela perdeu peso, a moça de 22 anos – e que está promovendo seu primeiro single, ‘Kiss Me’ – revela ao jornal Daily Mail que ela está recebendo atenção de homens de diversas faixas etárias.

‘É estranho porque tem caras mais velhos dando em cima de mim’, ela disse. ‘Eu não achava que homens da idade do meu pai me chamariam para sair, mas agora chamam. ’

Ela acrescentou: ‘ É de fato meio desconfortável. Ainda estou me acostumando a tudo isso. Quando eu estava maior, eu era invisível. Eu achava que as pessoas ficavam intimidadas comigo, mas a verdade é que elas não se sentiam à vontade a meu redor porque eu estava acima do peso. ‘

 

 

 

 

Aerosmith: Assista ‘Walk This Way’, do novo Blu-ray da banda

Assista abaixo a um vídeo disponibilizado pelo AEROSMITH com a performance da faixa ‘Walk This Way’ ao vivo em Donington, Inglaterra, à ocasião do DOWNLOAD FESTIVAL de 2014.

O vídeo é integrante do Blu-ray ‘Aerosmith Rocks Donington 2014’, que será lançado semana que vem, e que traz na íntegra o set da banda fechando o festival no dia 15 de junho do ano passado.

 

 

AC/DC: Assista show da última quarta-feira na íntegra

acdcmetlife

Assista abaixo a um vídeo fan made [mas ainda assim com qualidade bem acima do razoável] da apresentação completa da banda australiana AC/DC no MetLife Stadium em East Rutherford, Nova Jérsei na noite da última quarta-feira, 26 de agosto.

O show, com uma produção imensa e pungente, é parte do trecho final da turnê ‘Rock Or Bust’, promovendo o CD de mesmo ano, em 2015.

O ser list constituiu-se de:

1) Rock or Bust
2) Shoot to Thrill
3) Hell Ain’t a Bad Place to Be
4) Back in Black
5) Play Ball
6) Dirty Deeds Done Dirt Cheap
7) Thunderstruck
8) High Voltage
9) Rock ‘n’ Roll Train
10) Hells Bells
11) Baptism by Fire
12) You Shook Me All Night Long
13) Sin City
14) Shot Down in Flames
15) Have a Drink on Me
16) T.N.T.
17) Whole Lotta Rosie
18) Let There Be Rock – [Angus Young Guitar Solo]

Bis:

19) Highway to Hell
20) For Those About to Rock [We Salute You]

 

Guns N’ Roses: US$ 500 milhões por 100 shows, diz rádio dos EUA

grouprecklessroadshoot_01

O radialista estadunidense MANCOW MILLER, conhecido no meio fonográfico dos EUA [em especial o de hard rock e heavy metal] abordou hoje, em seu programa matinal na rádio 97.9 ‘The Loop’, de Chicago, o tema da semana: ‘reunião do Guns N’ Roses’. Ainda que ninguém chegue a um consenso sobre o que significaria reunião ou formação original nesse caso, a mítica toda de uma reconciliação entre W. AXL ROSE e o guitarrista bretão SLASH – e uma consequente retomada de sua parceria musical – é o que tem movimentado os tambores da selva nos últimos dias, ainda que tudo seja total especulação até agora; mas uma especulação com indícios que ficam cada vez mais grafados, diga-se de passagem.

mancow2

A rádio The Loop é decana na cena de Chicago e se especializa em Classic Rock. Miller e seu irmão apresentam o programa The Mancow Show há mais de dez anos, o que lhes dá, aliada ao tamanho e tradição da estação, certa credibilidade no que tange à obtenção de informações. Ainda assim, nada garante que todos os envolvidos estejam sendo vítimas dos mesmos boatos que chegam até nós.

Repassando tudo que foi surgindo de modo fragmentado na mídia até agora [as declarações de Slash na Suécia semana passada, o biógrafo MARC CANTER afirmando que Axl e Slash estão em bons termos de novo, a demissão de DJ Ashba e Ron Thal, Richard Fortus antevendo que 2016 será um ‘grande ano’ para o grupo, etc.] Miller acrescentou que a empresa que promoveria a empreitada [Clear Channel? ] pagaria 500 milhões de dólares [um bilhão e setecentos e oitenta milhões de Reais pelo câmbio de hoje] por 100 shows de uma formação da marca Guns N’ Roses que incluísse, além de Axl e Slash, a Duff McKagan também [pelo menos].

AXL ROSE COM UMA CAMISETA DA THE LOOP NOS ANOS 80

AXL ROSE COM UMA CAMISETA DA THE LOOP NOS ANOS 80

As maiores divagações sobre o assunto [quem seria o baterista, quem seria o guitarra-base, se ficaria alguém da atual formação, se Izzy aceitaria, etc.] são por demais insípidas e pouco acrescentaram à discussão.

Espera-se que um esclarecimento cabal a respeito do mistério seja feito até a primeira semana de outubro.

 

 

Bangers Não Acessam? Os 100 vídeos mais visualizados no YouTube

Aprecie abaixo uma compilação, estabelecida em ordem de acordo com o número de visualizações, dos 100 vídeos mais assistidos na história do site de streaming YouTube.

Ao analisá-la, uma conclusão é quase certa: fãs de metal não acessam o site; ou acessam, mas não para ouvir metal ou hard rock.

 

 

Most_Watched_YT_Videos

 

 

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 296 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: