A Pipa do Vovô: Tony Iommi é impotente e violento, diz Lita Ford

Parece que a autoria de livros autobiográficos ‘escritos’ por astros do rock onde se vangloria por extravagâncias sexuais e acusações de crocodilagem por parte de parceiros amorosos deixou de ser exclusividade de músicos homens.

Em seu primeiro livro, “Living Like A Runaway”, a musa-mor do hard rock oitentista LITA FORD, que alcançou projeção mundial ainda nos anos 70 quando foi integrante das RUNAWAYS.

Dentre várias passagens bastante pesadas, Ford comenta a respeito do começo da década de 80, quando ela abriu para o BLACK SABBATH e passou algum tempo com seu ídolo da guitarra, TONY IOMMI. “Ele parecia tão sedutor, autoconfiante e bonito”, ela escreve. “Eu viria a descobrir depois que as aparências podem enganar. ”

Eles acabaram “se pegando um pouco” naquela noite, “Mas foi só o que ele conseguiu, porque ele estava muito chapado”, ela escreve, tendo notado a copiosa quantidade de cocaína presente no ambiente.

Litavelho

“Ele estava impotente devido ao constante uso de drogas, e ele ficava muito constrangido. Eu me senti mal por ele e não sabia exatamente o que fazer. Eventualmente, eu consegui fazê-lo gozar. ”

Eles mantiveram contato um com o outro, o relacionamento progrediu e ela ficou entusiasmada quando Iommi a convidou até a Inglaterra para conhecer sua mãe.

O casal estava no avião, e tão logo a aeronave começou a se movimentar, Iommi, “do nada… se virou e me deu um soco no olho. ”

Ela se viu presa em um voo de 10 horas de duração com um homem que tinha acabado de misteriosamente transformar-se de amante em agressor e passou as 10 horas isolada na coxia das aeromoças. Ela planejava voltar para Los Angeles tão logo eles aterrissassem, mas Iommi agiu como se nada tivesse acontecido, e ela decidiu ficar, como – palavras dela – “uma idiota. ”

A mãe de Iommi viu o olho roxo de Lita, e foi aí que a cantora soube que violência contra mulheres era típico daquela família, e que o pai do fundador do Sabbath costumava fazer a mesma coisa.

Ela e Iommi chegariam eventualmente a serem noivos, e ele a agrediu violentamente quatro ou cinco vezes durante o relacionamento. O pior veio logo depois de ele ter dado o anel de noivado a ela.

“Depois de cheirar um caminhão de farinha, ele ficou irritado e me estrangulou até que eu desmaiasse”, ela escreve. “Quando acordei, eu o vi segurando uma cadeira por cima da minha cabeça. Era uma cadeira grande e pesada de couro com rebites ao redor dos braços, e ele estava prestes a arrebentá-la na minha cara. Eu me rolei pro lado, e sai correndo rápido o suficiente para ele não me acertar e a cadeira se arrebentou no chão. ”

Ela correu pro lado de fora e pensou no lugar mais seguro que ela poderia ir. Descartando a casa de seus pais, já que seu pai “assassinaria” Iommi, ela foi de carro até a casa do ex-namorado, NIKKI SIXX, do MÖTLEY CRÜE.

“Living Like A Runaway” não tem previsão de lançamento no Brasil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: