Ozzy: Zakk lembra como superou ‘todos aqueles palhaços’ por vaga

zakkoz_j

A edição original da revista GUITAR WORLD falou recentemente com as icônicas figuras do metal OZZY OSBOURNE e ZAKK WYLDE sobre o álbum ‘No Rest For The Wicked’, que marcou a estreia de Wylde como guitarrista de Ozzy. Um trecho traduzido da conversa pode ser lido abaixo.

“Ele é um guitarrista absolutamente maravilhoso”, diz Osbourne a respeito de Wylde hoje, a partir de sua casa em Los Angeles. “E da hora que eu disse, ‘vai’, ele foi excelente. Ele não brinca em serviço. Ele vai direto no estômago”.

A julgar pela fita com o áudio de seu teste, que tem brotado pela internet em vários formatos ao longo dos anos, Wylde compilou alguns riffs e solos originais, assim como algumas performances acústicas de música clássica e suas interpretações dos leads de RANDY RHOADS em ‘Mr. Crowley’ e ‘Flying High Again’.

A qualidade da gravação, contudo, não estava à altura do conteúdo. “Eu acho que tinha dois paraibões”, lembra Wylde. “Eu me gravei fazendo a base em um, e daí toquei e solei acompanhando e gravei com o outro. Foi o começo da gravação em várias pistas. ” Mas o fotógrafo Mark Weiss fez tudo certo, levando a fita até a equipe de Ozzy a tempo. Depois, Wylde receberia um telefonema na casa de seus pais: era Sharon Osbourne, pedindo que ele fosse a Los Angeles. “A piada que rolava era que tinha sido um dos meus amigos palhaços que pedira para a mãe falar ao fone comigo, só pra me zoar”, diz Wylde. “Mas daí chegou uma passagem de avião. ”

De acordo com Wylde, seu teste também incluía o baterista RANDY CASTILLO e o baixista PHIL SOUSSAN, ambos já remanescentes da banda que tinha ainda JAKE E. LEE e gravara ‘The Ultimate Sin’ [1986]. Dentre as músicas que ele tocou, estavam ‘Suicide Solution’, ‘Bark At The Moon’ e ‘Crazy Train’. ‘As obrigatórias’, ele diz. No fim das contas, ficou entre Wylde e outro candidato, um guitarrista de nome Jimi Bell, que havia trabalhado antes com Joan Jett [Bell iria para a banda solo de Geezer Butler, e, mais recentemente, desenharia a ferramenta de exercício Shredneck].

E apesar de Wylde afirmar que não teve muito contato com os outros guitarristas candidatos, ele também sabia que só não ficaria com a vaga se não quisesse. “Eu me lembro de quando estava lá para os testes, eles hospedaram todo mundo no [hotel] Hyatt em Sunset Boulevard. E alguns dos caras estavam falando sobre como era boa a grana pelo emprego, isso e aquilo.

“Eles não eram verdadeiros fãs de Ozzy ou Sabbath. Eles estavam pouco se fudendo. A analogia que eu sempre uso é que eles só queriam jogar pelos Yankees, entende? Porque é ali que está o dinheiro. Enquanto eu tinha fotos de todos os jogadores do Yankess na parede, e sabia que todos os outros eram rebatedores meia-boca. Para mim, as listras do uniforme eram algo sagrado. Então eu pensei, ‘Que se fodam esses palhaços, eu vou ficar com essa vaga. ’”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: