Metallica: As músicas que definem a vida e história de Lars Ulrich

lars

O METALLICA encabeça o elenco do tradicional festival de Reading and Leeds nesse fim de semana, e a publicação inglesa NME conversou com o baterista LARS ULRICH a respeito das músicas que determinaram sua vida, e as escolhas do dinamarquês foram…

A PRIMEIRA MÚSICA QUE EU ME LEMBRO DE TER OUVIDO

‘Blue In Green’ – Miles Davis

“Quando eu era moleque, meu pai tinha uma sala de música onde ele ficava sentado a noite inteira ouvindo discos de jazz. Ela era do lado do meu quarto, então eu adormecia ouvindo aos murmúrios de Miles Davis e John Coltrane pela parede na maioria das noites, algumas vezes acordava àquele som também. De vez em quando eu via ele ir dormir quando eu estava indo pra aula. “

A PRIMEIRA MÚSICA PELA QUAL EU ME APAIXONEI

 

‘Strange Kind Of Woman’ – Deep Purple

“Eu fui ver o Deep Purple em Copenhague em 1973. Aquilo me iniciou em uma jornada ao rock. Eu tinha nove, talvez 10 anos de idade e não era para ter ido – meu pai tinha ingressos para cinco de seus amigos e um não pôde ir, então eles me amocaram para dentro. Pirei vendo Ritchie Blackmore enlouquecendo com aquela guitarra lá em cima. Eu nunca fui o mesmo depois. “

O PRIMEIRO DISCO QUE EU COMPREI

‘Fireball’ – Deep Purple

“Depois daquele show do Deep Purple, eu fui direto para a loja de discos e pedi por ‘Fireball’. Eu me lembro de querer tanto aquilo que tudo se passou em câmera lenta enquanto o cara atrás do balcão o passava para as minhas mãos, e eu correndo pra casa para ouvi-lo. Eu fiquei tão viciado em comprar discos que arrumei um bico entregando jornais – essa porra de turno das 3 da manhã até as 6 – só pra que eu comprasse mais, mais, MAIS! “

A MÚSICA QUE ME FEZ QUERER ENTRAR PARA UMA BANDA

 

“Lightining To The Nations” – Diamond Head

“Quando minha família se mudou para os EUA em 1980, eu não conhecia ninguém, então eu fiquei imerso na música. Eu gostava tanto desse disco do Diamond Head que eu fui até Londres de avião para vê-los. E eu estava tão empolgado que esqueci de arrumar um lugar para ficar. Quando eu dei de cara com a banda depois do show, eu disse a eles de todo o esforço que eu tinha passado para vê-los e o guitarrista Brian Tatler me hospedou naquela noite. Eu coloquei um anúncio no jornal para começar uma banda no dia em que voltei para os EUA e foi aí que encontrei James. “

A MÚSICA QUE EU NÃO CONSIGO MAIS OUVIR

 

‘Orion’ – Metallica

“Não há nenhuma música que não quiséssemos tocar depois que Cliff morreu – tínhamos que seguir em frente. Mas tinha umas que eram tão… dele. Elas ainda são difíceis de tocar. Você pode estar tocando ‘Orion’ e de repente pensar, ‘Porra! Que música do caralho, que pessoa incrível. ‘ Perdê-lo foi mais do que perder um irmão. “

A MÚSICA QUE ME FAZ QUERER DANÇAR

 

‘Hit That Perfect Beat’ – Bronski Beat

“O que posso dizer, a batida é boa pra cacete! Rolam umas imagens bastante constrangedoras minhas e de Kirk dançando com essa música pela internet. Se eu mando bem? Eu não acho que vá ser coreógrafo do próximo vídeo do Metallica, digamos assim. “

A MÚSICA QUE EU CANTO NO KARAOKE

 

‘Wonderwall’ – Oasis

“Já me gravaram cantando ‘Wonderwall’ à capella sem que eu soubesse. Estávamos gravando no estúdio e as fitas ainda estavam rolando, mas eu não percebi e colocaram na net. Eu não sei se fiz justiça a ela ou não, mas sei que de vez em quando os fãs pedem que eu a cante nos shows, então julguem por si, irmãos Gallagher…”

A MÚSICA QUE EU NÃO CONSIGO TIRAR DA CABEÇA

‘R U Mine? ‘ – Arctic Monkeys

“Eu devo ter ouvido essa talvez umas nove milhões de vezes desde que ela saiu, porque meus filhos piram nela. Eu incentivei todos os meus filhos a ouvirem rock desde cedo. O mais velho começou ouvindo essa, daí os outros dois foram no embalo e discutem entre eles, tipo ‘Arruma outra banda só sua para você gostar! ‘ E eu digo, ‘Hey, seus filhos da puta! Eu quem apresentei a banda a todos vocês, então chega dessa porra! ‘

 A MÚSICA QUE EU QUERIA TER ESCRITO

‘The Ballroom Blitz’ – The Sweet

“Como exemplo de arte de composição, ela é genial. Aquela bateria, a energia, até a introdução… tem muita coisa ali pra se admirar. “

A MÚSICA QUE EU QUERO TOCADA EM MEU VELÓRIO

‘Live Forever’ – Oasis

“Essa é a resposta inteligente, certo? Tipo, talvez com essa até me deixem viver um pouco mais! É uma melodia e um sentimento simplesmente fenomenais. Eu não tenho total certeza que eu queira um velório. Eu acho que prefiro que as pessoas acendam uma bela para mim e façam suas coisas a seu modo. Eu não sou esse tipo de pessoa. “

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: