Slayer: ‘Estamos cagando e andando para o que as pessoas dizem’

crack

A revista bretã CRACK traz em sua nova edição uma longa e bastante minuciosa entrevista com o grande nome do thrash californiano SLAYER.

No trecho disponibilizado para apreciação pública à internet, pode-se ler algumas partes onde a publicação abordou temas bastante delicados e outros mais obtusos para o grupo, incluindo aí seguir em frente após o desligamento do baterista original da banda, DAVE LOMBARDO mais uma vez, e também o triste falecimento do guitarrista JEFF HANNEMAN.

De acordo com o que o jornalista GERAINT DAVIES conseguiu arrancar da banda, a postura essencial do grupo segue a mesma: “Essa banda se juntou 35 anos atrás com uma simples verdade em sua postura – a de que cagamos e andamos para o que as pessoas digam. “

Ainda segundo Davies, é essa premissa que transparece ao longo da entrevista: um espírito que se recusa a aceitar o destino ou curvar-se mediante as pressões. É uma atitude que Araya vê refletida em seus fãs: “Eu os amo, eles são loucos para caralho! Você ouve histórias sobre aquele cara em um show, qualquer show, em que a banda está tocando e uma voz berra ‘Slayaaaargh! ’ É aquela uva-passa do cereal, gritando na cara de todo mundo, e daí encarando os outros com aquela panca de ‘você vai fazer o quê? ’’ Eu não tenho palavras para descrever a sensação que isso me dá, é realmente legal que eles se sintam desse modo a nosso respeito. E eu me sinto como tivesse que dizer isso: nós compartilhamos dessa paixão. Ninguém carrega mais dessa postura ‘Repentless’ [título do novo álbum, que sai dia 11 próximo] do que eles. “

O Slayer não é novato em emergir das profundezas, vitoriosos e galvanizados, mas nada havia afetado o grupo antes como a morte de Jeff o fez. Em várias ocasiões passadas, Araya havia verbalizado que a banda podia estar chegando a seu fim, tanto antes como depois do óbito de seu amigo.  Mas não mais. A atual marra da banda não é nem de longe a de um grupo perto de seu ocaso. Isso tudo porque o Slayer acha que ainda tem algo a provar?

“Honestamente, eu não acho que tenhamos nada a provar”, insiste Araya.  “Temos total noção de como as pessoas são e o que as pessoas dizem e todas essas pessoas que dizem que são ‘fãs’. ” Ele ri, com senso de humor forjado por uma vida remando contra a maré, defendendo o indefensável, sendo o vocalista do Slayer.

“Há muita gente que acha que temos algo a provar. Mas essa banda se juntou 35 anos atrás com uma simples verdade em sua postura – a de que cagamos e andamos para o que as pessoas digam. Vamos fazer o que fazemos. “

A matéria completa pode ser lida no site da revista, onde a edição pode também ser adquirida via correio: http://crackmagazine.net/article/music/slayer-from-the-depths/

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: