Bandas Novas: Leiam com muita atenção os conselhos de John Lydon

Lydon

O texto abaixo – uma série de recomendações feitas originalmente por JOHN LYDON [outrora conhecido como Johnny Rotten] em seu programa de rádio na Inglaterra – é a tradução livre de uma transcrição de parte do áudio original, tal como transcrito pela edição online da revista Classic Rock.

Lydon, como é notório, é ex-membro do SEX PISTOLS e atualmente dedica-se novamente a seu outro grupo, o PUBLIC IMAGE LIMITED, fundado no começo dos anos 80.

[…]

Não Se Torne Um Clichê

A condição de estrelato pop estabelece que você se torne um cuzão comercialmente bem-sucedido. É uma rota claramente definida e traçada para você e eles farão tudo – eles marcam o caminho com doces ao chão! – para atrair você. Mas eu não queria nada daquilo, então eu dei as costas para ser um clichê. A batalha legal com o resto dos Sex Pistols não foi culpa deles, foi tudo cagada dos empresários. Aquilo só me deixou mais enojado com toda a indústria. Não havia apoio a mim. Eu tive que ganhar o caso procurando possíveis soluções o tempo todo a partir de certo ponto, porque eu achava que a indústria inteira estava apenas esperando para me ver cair.

Nunca Comprometa Sua Identidade

A certa altura eu estava pensando em adaptar meu primeiro livro [‘Rotten: No Irish, No Blacks, No Dogs’ de 1993] para o cinema, mas eu acabei desistindo daquilo. Parecia uma excelente ideia no começo, e daí começaram a chegar os sacos de dinheiro. E sacos de dinheiro chegam com responsabilidade, o que quer dizer que o roteiro é alterado. As coisas têm que se adaptar à conveniência de modo dramático e você acaba na posição onde eles estão na verdade contando a história da vida de [o cantor pop dos EUA] David Cassidy, mas eles trocaram o nome dele pelo seu. Eles sugeriram que eu dissesse que eu nasci em Camden Town ao invés de Finsbury Park, o que acabou em uma baita discussão. As pessoas acham que eu estou sendo enjoado, mas o lugar de onde eu vim importa muito pra mim.

Cuidado Com os Abutres

Para qualquer um começando em uma banda hoje, ouça com muito cuidado ao que todo mundo está lhe dizendo. E como ser humano, certifique-se que você esteja totalmente formado antes de sequer considerar entrar em uma banda. Não pense que você pode aprender rapidamente. O mundo lá fora é barbárico e os adultos são como abutres. Eles pegam crianças pequenas e as despedaçam. Acredite em mim, eu vi isso acontecer. Não deixe que empresários, advogados, contadores ou gravadoras rachem sua banda no meio. Fique com seus royalties. É a única coisa que importa de fato, mas é também a mais difícil entre todas para se obter. E se você notar alguém ganancioso em seu grupo, livre-se dele rápido!

A Raiva Pode Sim Ser Uma Energia Criativa

A raiva pode ser geralmente compreendida e subestimada, mas é uma emoção maravilhosa para se ter. Ela me resgatou. Sem ela, eu poderia ter perdido minha personalidade completamente. Quando eu saí do hospital ainda menino [aos sete anos de idade, Lydon contraiu meningite bacteriana e ficou hospitalizado por um ano, depois do qual ele sofreu de grave perda de memória] eu não teria feito nenhum esforço para recuperar minhas memórias se a raiva não tivesse me motivado. Aquilo era a minha energia. Para mim, foi a melhor coisa que já aconteceu, a sensação de realização própria ao recuperar quem eu era. E ao mesmo tempo, foi a mais triste de todas.

Aguente as Pancadas e Siga em Frente

Eu passei por uma série de problemas sérios pra cacete quando eu era jovem. Minha saúde física era uma prova de resistência, mas eu acho que os jovens estão melhor equipados para isso. Quando menos você sabe sobre o mundo lá fora, mais você pode se focar em quem é por dentro. O segredo para prosseguir na vida é resiliência. Você tem que aguentar os murros e se esquivar deles. E não há tempo para auto piedade nesse mundo. Apenas siga e ignore a amargura e a loucura. Porque caso você acabe na defensiva o tempo todo, isso pode te comer vivo.

Ignore os Bostas da Imprensa Musical

Outro dia um jornalista – algum idiota ingênuo – mencionou [a nova faixa do PIL] ‘Big Blue Sky’ e disse: “Eu percebo que você está indo pro rock progressivo”. O Public Image sempre foi progressivo! É muito difícil lançar um álbum, porque você tem que lidar com a mentalidade infantil de alguns membros da assim chamada imprensa musical, que não são nada além de uns bostas, na verdade. Isso me aborrece? Se a música for boa o suficiente, então é irrelevante.

Valorize Seus Pais Enquanto Eles Estão Por Aqui

Eu estava pensando em meu pai quando escrevi a letra de [nova faixa do PIL] ‘Shoom’. Eu adorava seu senso de humor seco e sinto muito a falta dele agora. Eu queria ter passado mais tempo com ele, para de fato analisar o quão ele era esperto com seu humor. Ele tinha um timing excelente. Ele sentava ao lado de um jukebox em um bar e dizia: “Escuta isso, é lixo! ” E ele esperava pelo momento certo da música para mandar uma tirada e te matar de rir.

Mantenha-se Fiel a Você Mesmo, Não Importa o Que Aconteça

No tempo dos Pistols eu sempre ficava na defensiva sempre que havia jornalistas por perto. Eu não faço mais isso, porque a experiência me ensinou que eu posso baixar a guarda agora e sou mais do que capaz de me controlar, eu sempre gostei de fazer o contrário do que esperavam de mim. Eu sabia que eles queriam que eu fosse ignorante, burro, mas eu não tolerava isso. Eu não gosto de ser depreciado ou denegrido. Se eu fosse aparecer na TV naqueles tempos das antigas, era sempre com algum comediante de meia pataca, semi-intelectual, metido a esperto, tentando me humilhar. Boa sorte tentando!

Faça o Que Você Tiver Que Fazer Para Manter Sua Moral Elevada

Eu sou tão criticado por aquelas propagandas de TV [Lydon foi garoto-propaganda da marca de manteiga Country Life em 2008]. Nenhum desses caras, incluindo Iggy Pop, é tão criticado quanto eu. Eu fui odiado! Vendido! Bem, vão tomar no cu. Quem mais estava me ajudando com dinheiro? Honestamente, olhe para o tamanho do meu corpo. Eu acho que você pode deduzir que eu como muita manteiga. Não é a mesma coisa que eu fazer propaganda de absorventes.

Ser Músico Faz Com Que Você Se Sinta Menos Sozinho

Eu acabei nesse ramo por acaso, na verdade, ao me juntar a uma banda baseado em algo bobo como uma camiseta com os dizeres ‘Eu Odeio Pink Floyd’. Mas olhe os benefícios da vida de um músico: eu não trabalho das nove da manhã até as cinco da tarde e eu posso lidar com as coisas tão complexas e problemáticas dentro de mim. Eu consigo arejá-las completamente e descobrir que não estou sozinho no mundo, porque um público está compartilhando-as comigo. Isso ajuda muito. A música dissipa o isolamento.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: