Opeth: ‘Os fãs de metal são conservadores demais’, diz Mikael

O site Arte conversou com o guitarrista e vocalista do OPETH, MIKAEL AKERFELDT, na edição desse ano do festival alemão de Wacken, que está sendo realizada esse fim de semana na Alemanha. O vídeo com a conversa completa pode ser visto mais abaixo.

Falando sobre suas influências musicais e sobre a evolução do som do Opeth, Mikael declarou:

“Bem no começo, eu estava interessado no rock progressivo, porque era uma forma de música que eu nunca havia ouvido, na verdade. Eu não sabia que ele existia até que eu comecei a vasculhar lojas de discos e trombar com bandas como o King Crimson, Yes e Genesis – esses tipos de bandas. E foi aí também que eu achei minha própria voz, por assim dizer, minha própria musicalidade. Mesmo se eu fosse um fã de death metal ou de metal, algo me conectou com aquele tipo de música, porque não havia limitações. E é desse jeito que eu gosto, se é que você me entende.

“Eu acho que limitações na música são feias e erradas. E eu não sabia que a cena do metal era tão conservadora, mas ela de fato o é. Mas temos lutado… nós com certeza não estouramos do dia para a noite, não essa banda – fazíamos as coisas e as pessoas diziam, ‘O que é que eles estão fazendo? ’ Por que é que eles não são pesados o tempo todo? ’ Mas isso não tem nada a ver com música a meu ver. Eu amo a coisa pesada, mas eu também amo a coisa leve e complicada e a simples. Então eu quero tudo incluso. Eu acho que isso meio que faz sentido. ”

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: