Badlands: Eddie Trunk fala merda de Ray Gillen e Jake E. Lee rebate

ET_Dec_3_2014_1

O radialista e apresentador do canal televisivo estadunidense VH1 EDDIE TRUNK abordou recentemente, em seu programa, a relação entre a gravadora Atlantic Records e a banda BADLANDS.

Trunk falou abertamente com seus convidados – os músicos do RED DRAGON CARTEL Jake E. Lee [OZZY OSBOURNE] e GREG CHAISSON. Ambos foram do Badlands no fim dos anos oitenta e começo dos anos 90.

O Badlands também tinha em seu elenco o baterista Eric Singer [atualmente no KI$$] e o finado vocalista Ray Gillen [BLACK SABBATH].

Lee e Chaisson discutiram muitos assuntos relacionados à carreira em quase 2 horas de programa [ouça abaixo] mas foi Trunk quem disparou alegações a respeito da doença do vocalista como o motivo pelo qual o catálogo do Badlands não está disponível ao público.

O anfitrião do THAT METAL SHOW afirma: “Eu nunca inventaria algo desse tipo, mas muita gente me disse que tentou licenciar aqueles discos do Badlands, e a licença foi revogada em questão de duas semanas. Acabou de acontecer, menos de um ano atrás.  Há um selo na Inglaterra chamado Rock Candy Records, que remasterizou e relançou os dois primeiros discos do Badlands. Antes disso, foi com um selo chamado Koch”.

Trunk acrescentou, enfaticamente, “Eu conheço as pessoas do departamento de A&R que concederam as autorizações. E depois de 2 semanas após os lançamentos chegarem ao mercado, eles as revogam. E eu fui informado que a razão passada a esse pessoal do A&R é que Ray estava muito doente, e no fim, ele, você sabe, ele morreu de AIDS, e ele havia infectado algumas mulheres. E foi uma concessão às famílias impactadas com isso, foi dito a elas que aqueles discos não serão mais vendidos.”

Jake E. Lee, de imediato, sai em defesa de Gillen e manda: “Eu não entendo como isso ajuda essas pessoas. Não vejo de que modo.”

Chaisson concorda, “exatamente”.

Lee continua: “Eu diria, me provem. Qualquer pessoa pode dizer que foi infectada por Ray. Quer dizer, como é que vamos saber?”

Durante a entrevista, tanto Lee como Chaisson parecem ficar desconfortáveis com as alegações de Trunk. Fica bastante claro que eles não estão confortáveis com o assunto e em questão de minutos após o início dos comentários de Trunk, Lee diz: “Eu realmente preciso mijar”.

O trecho em questão começa na marca de 1 hora e 34 minutos do stream abaixo.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: